Daniel Silva Aires

Descrição:

Professor Adjunto no curso de Dança Bacharelado, departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal do Santa Maria (UFSM); Líder do Grupo de Pesquisa Kháos: danças, encruzilhadas e tecnologias (CNPq); Membro do Comitê de Igualdade de Gênero (CIG), ligado ao Observatório de Direito Humanos (ODH) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Artista-pesquisador de danças e visualidades multimídia. Bailarino profissional, performer, coreógrafo e diretor cênico. Possui experiência em balé, dança moderna, dança contemporânea e dança performativa com ênfase em processos e procedimentos de criação. Diretor-propositor-bailarino na Cubo1 Cia. de Arte (PoA-RS). Iniciou seus estudos em Dança em Santa Maria-RS nos anos 2000 e em seu percurso formativo teve como mestres Eva Schul (RS), Bia Isaia (SP/RS), Guga Pellegrini (RS), Adilso Machado (Escócia), Fabrice Ramalingom (França), Shamel Pitts (EUA) etc. Dançou obras de Ricardo Scheir (SP), Dinah Perry (SP), Sergio Rocha (SP), Wald Oliveira (SC), Luciana Paludo (RS), Maria Waleska van Helden (RS), Eduardo Severino (RS), entre outros. Doutor e mestre em Artes Cênicas pelo programa de pós-graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGAC-UFRGS), Especialista em Dança (UFRGS), Licenciado em Dança (UFRGS) e Bacharel em Artes Visuais pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Sua pesquisa na graduação em Artes Visuais se desenvolveu sob a orientação da Prof. Dr. Suzana Gruber, consistindo na elaboração de instalações performáticas e espaços incorporais a partir da ideia de um útero das figuras santo-profanas inerentes ao catolicismo. Na graduação em Dança sob orientação da Profa. Dra. Mônica Dantas, investigou as estratégias metodológicas das pesquisas em práticas artísticas, analisando os trabalhos de conclusão de curso (TCCs) produzidos pelas Universidades Federais do Rio Grande do Sul. A nível de pós-graduação (Especialização em Dança) pesquisou e discutiu a memória da dança através de procedimentos de recriação e remontagem coreográfica sob os vieses da Hibridação e da Crítica Genética, sob orientação de Prof. Dr. Mônica Dantas. A nível de Mestrado investigou procedimentos de criação em dança com mediação tecnológica com ênfase em videodanças, desde sua própria prática artística na criação da Alegoria do Veado Ferido (2017), até os depoimentos do diretor e coreógrafo carioca Gustavo Gelmini. No doutorado pelo mesmo programa, investigou intersecções entre Dança, Artes Visuais e Design na criação de objetos escultóricos hipercoreográficos denominados Choreobox, os quais se elaboram com arquivos digitais de dança, Motion Capture, animação de dados e impressão 3D. Em 2023, teve sua pesquisa indicada ao Prêmio Capes de Tese. Integrante da rede Latino-Americana de Tecnologias e Intermidialidades nas Artes Cênicas (Latina(s)cênica), liderado pela Profa. Dra. Ivani Santana; Integrante da Associação Brasileira de Pesquisadores em Dança (ANDA).

Lattes:

Data da última alteração no lattes: 21/02/2024 12:02

Scopus:

Não informado

Nome em citações:

AIRES, D. S.

Email:

Não informado

Coautores: